Dicas para organizar o escritório em casa

obras em casa

O escritório não tem que ser aquele espaço caótico, cheio de papeis desordenados a caírem de uma mesa que, supostamente, seria para trabalhar mas da qual já nem o tampo se vê. Revê-se na descrição? Então, é tempo de fazer algumas obras em casa. Não é bonito e, sobretudo, não serve ninguém. O escritório não deve ser o lugar do caos ou dos caixotes com coisas que não sabemos onde arrumar, por isso opte por algumas remodelações que o possam ajudar.
Para se organizar é preciso ter em conta os metros quadrados e o número de pessoas que os utilizam. Será que precisa de duas secretárias? Ou uma maior chegaria? E se é apenas usado por uma pessoa, uma mesa mais pequena não serviria o seu propósito? É amplo, ou não? Se não for, terá que ter uma mesa, uma cadeira, umas estantes e pouco mais, mas se for, pode criar ao lado um cantinho de leitura. O importante é que as coisas estejam organizadas, também pode pedir alguma ajuda a empreiteiros que olhem para o espaço e saibam o que fazer com ele. Uma primeira dica pode passar, por exemplo, por ter alguns armários e gavetas fechadas para diminuir o ruído visual. Se é bonito verem-se as lombadas dos livros, o mesmo não se pode dizer de papéis soltos ou até mesmo de dossiês. Para solucionar isto, há diversos tipos de estantes, algumas têm a parte inferior fechada. Se preferir também pode pedir ajuda a carpinteiros que criem a estante do tamanho que precisa. Numa dessas, poderia, por exemplo, colocar os livros na parte de cima e a papelada solta na parte de baixo, dentro de portas.
Mas, para ver-se livre do peso da tal papelada, não basta colocá-la no armário e fechar as portas. Interessa que esteja mesmo organizada. Nesse sentido, uma possível solução é separar os papéis profissionais dos pessoais. Deve ter em dossiês em áreas separadas desse armário as declarações do IRS, os documentos do trabalho ou as contas mensais da casa. Basicamente, é criar um sistema de arquivo. Pode, por exemplo, colocar etiquetas em cada dossiê. Assim, será mais fácil encontrar o que precisa, evitando constrangimentos.
Se são duas pessoas a utilizar o escritório, então, é importante talvez optar por obras em casa, para que na área das coisas do emprego, cada um tenha o seu espaço. Já agora, na parte de cima da estante, onde ficam os livros, pode organizá-los por temas. São estas pequenas remodelações que podem fazer toda a diferença.
Eliminado este ruído visual, é importante depois tentar manter a mesa de trabalho o mais livre possível. A ideia é a pessoa poder trabalhar. Se tiver um computador e se forem duas pessoas a utilizá-lo, é uma solução, por exemplo, criarem-se áreas de trabalho distintas. Se vir que todas estas obras em casa são demais para fazer sozinha, o ideal é pedir orçamento a empreiteiros, para que o espaço tenha outra apresentação.
E como num escritório normal não faltarão as canetas, os lápis, os afias, os agrafos, os frascos de vidro, os cestos, os Cds os Dvs, as revistas, tudo deve ter um sítio certo. Um frasco bem decorado serve para colocar lá dentro as canetas, os afias, os marcadores; já as gavetas são apropriadas para o resto. Cds e Dvs podem ser arrumados nas estantes (lembre-se disto quando estiver a decidir o que pedir aos carpinteiros para orçamentarem). Tudo isto tornará o espaço funcional. Já agora, não esqueça os fios do computador e coloque-os num passa-cabos.
Por fim, faça uma arrumação geral uma a duas vezes por ano. Haverá, certamente, muitos papéis de que não precisará e que só estão a ocupar espaço. Se com tudo organizadinho, ainda tiver espaço, crie um lugar de leitura. Uma poltrona, umas almofadas e um bom candeeiro podem contribuir para bons momentos de sossego.
As regras que aplica ao escritório, aplique no resto da casa. Nem sempre é fácil, as casas não são museus, mas se estruturalmente estiverem organizadas ou se fizer as obras em casa correctas, o quotidiano ficará mais fácil.

Aqui vão algumas dicas que pode fazer sozinho/a: faça uma ronda e apanhe tudo o que estiver fora do lugar, seja o copo de água que ficou na sala, os sapatos que estão no corredor, ou os casacos numa cadeira qualquer. Depois, coloque cada coisa no devido lugar. Especialmente roupa, não a deixe espalhada, ou vai para lavar, ou para passar, ou arruma-se. Tudo o que sejam papéis que não servem para nada, deite no lixo. Não acumule o que não usa. Mantenha a cozinha sempre arrumada; e não esqueça de, na casa de banho, passar um pano para acabar com as manchas de pasta de dentes no lavatório. Muito importante, cada coisa deve ter o seu sítio. Já agora, não esqueça o perfume para a casa. Os cheiros são importantes e transmitem sensações. E em casa a sensação deve ser de conforto.

5 Principais Erros de Construção Civil

construção civil

Talvez esteja cansado de viver com a carpete de parede a parede ou com a cozinha verde abacate. Ou talvez trabalhe a partir de casa e precisa de uma remodelação para adicionar um escritório para que possa chegar à sua secretária sem tropeçar no seu equipamento de música.

Uma remodelação de casa é emocionante quando a está a planear o projecto de construção civil e quando fica completa, mas depois há também toda aquela parte no meio em que está a lidar com os empreiteiros, subempreiteiros, arquitetos, ruído e poeira. Inclua um erro de construção civil ou dois, e o processo de remodelação de casa pode ir de irritante a estressante tão rápido quanto pode dizer, “metro quadrado”. Embora alguns erros de construção estejam fora do seu controle, enquanto dono da casa, pode fazer mais do que provavelmente pensa para evitar alguns dos principais erros de construção civil.

O mais importante, ao iniciar qualquer projecto de remodelações, é que faça o seu trabalho de casa em cada etapa do caminho. Isso significa escolher um arquiteto e um empreiteiro que recebe boas críticas, delinear o financiamento para o projecto, e verificar as opções para tudo, desde equipamentos a tintas. Quanto mais bem informado estiver, quando for para o seu próximo projecto de remodelação de casa, melhor preparado estará para evitar erros comuns. Desde elaboração de planos, a organizar o orçamento para obras que fique de acordo com o esperado, você pode poupar tempo, dinheiro e dores de cabeça, evitando estes 5 erros de construção.

construção civil

1) Aceitar a primeira estimativa

Não tem necessidade de se sentir desconfortável com o facto de obter várias estimativas. Os empreiteiros estão acostumados a trabalhar com os proprietários durante a “fase de pesquisa” da construção civil. Você pode ser completamente transparente sobre onde está no processo quando se reunir com eles. Alguns empreiteiros irão até oferecer-se para equiparar o preço se o trabalho a fazer estiver num mercado de construção competitivo.

O que é importante quando estiver a reunir orçamentos de empreiteiros é que não se concentre apenas no preço, mas considere a reputação da empresa, há quanto tempo estão no negócio, e que tipo de garantia oferecem para o seu trabalho. Use recursos como a Zaask para obter vários orçamentos grátis.

2) Fazê-lo Sozinho Quando Não Sabe o Que Está a Fazer

Há definitivamente partes das remodelações que os proprietários podem fazer sem a ajuda de um empreiteiro, e fazer sozinhos algumas coisas pode ajudar à descida do custo total do seu projecto. No entanto, quando planear fazer remodelações sozinho, certifique-se que tem uma ideia muito clara do que está envolvido antes de começar.

3) Manter o Silêncio Quando Tem Preocupações

Você poderá sentir-se chato, ao verbalizar todas as preocupações que tem durante um projecto de construção civil, mas um bom empreiteiro irá levar as suas dúvidas a sério. Poderá descobrir um erro que lhe pode sair caro! Digamos que está a remodelar a cozinha, mas quando as bancadas novas chegam, elas não são exatamente da cor que estava à espera. É muito mais rápido e menos penoso trocá-las quando elas chegam ao local. Depois de serem instaladas, estará a olhar para custos de trabalho adicional para fazer a troca, em vez de apenas o período de espera, enquanto você ou o seu empreiteiro a trocam pelo produto que pretendia. O pior cenário? Você pergunta sobre algo, e verifica-se que está tudo bem.

Isso significa que você vai precisar de verificar o trabalho periodicamente. Se não estiver a viver na sua casa enquanto a construção está em andamento, é uma boa ideia dar lá um salto diariamente, ou, pelo menos, de poucos em poucos dias para ver como as coisas estão a correr. Se não puder acompanhar o trabalho de construção civil, mas tem um pouco de espaço de manobra no seu orçamento, pode considerar um designer de interiores residencial, que, basicamente, actua como seu defensor no local e pode trazer alguma potencial preocupação à sua atenção.

4) Não Pedir Uma Data de Conclusão Garantida

É demasiado comum os empreiteiros empurrarem a data de conclusão para a frente uma e outra vez. Definitivamente, existem algumas situações em que empurrar a data de conclusão para a frente faz sentido.

No entanto, não há muitas boas razões para que um projecto de construção de casa se atrase meses ou mesmo semanas.

Incentivos financeiros para a conclusão dentro do prazo devem ajudar, mas não devem ser a norma. Nem todos os empreiteiros vão garantir uma data de conclusão do projecto, mas se puder encontrar um que o faça, pode evitar bastantes dores de cabeça.

5) Não Considerar o Valor de Revenda

Antes de assinar alguma coisa ou martelar um único prego, faça uma pesquisa para verificar o seu potencial de retorno sobre o investimento. Se estiver a adicionar quartos ou casas de banho, por exemplo, isso pode aumentar o valor de revenda da sua casa, mas por quanto?

Olhe para as “composições” no seu bairro. Composições são casas perto de si que têm os mesmos atributos que a sua, como o número de quartos e casas de banho. Verificar algumas composições pode dar-lhe uma ideia de se você está a enterrar mais dinheiro na sua remodelação de casa do que irá receber de volta quando finalmente vender a casa.

Remodelações: Escolher material e acessórios do lava-loiça

remodelação de cozinha

As remodelações passam por muitas fases e existe sempre aquela em que define os materiais e acessórios a utilizar. Chegou a hora de conhecer os diferentes materiais em que podem ser feitos os lava-loiças. Num projecto de remodelação de cozinha, deve escolher aquele que fizer sentido em relação aos outros materiais escolhidos. Se tiver dúvidas, procure um profissional da decoração, para que o/a ajude a escolher entre as diferentes possibilidades.

1. Aço inoxidável.

Prós: Este é um material muito duradouro e fácil de limpar.

Contras: O metal pode riscar, mas as marcas podem ser polidas no aço inoxidável. A maioria dos fabricantes oferece grelhas inferiores (grelhas que são colocadas no fundo do lava-loiça para prevenir riscos). Além disso, se reside numa região com água dura, as manchas de água podem ser um problema.

2. Porcelana.

Prós: Este é um material tradicional que parece autêntico numa cozinha com um estilo vintage. Para as pessoas que adoram cores, as escolhas são infinitas.

Contras: Os lava-loiças de porcelana podem lascar, deixando uma marca preta. Panelas de metal também podem deixar marcas pretas ou riscos que são difíceis de remover.

3. Composto de granito.

Prós: Feito de partículas de granite e polímetros, este material resiste a riscos e lascas. Não apresenta manchas de água, o que é muito positiva para quem faz uma elevada utilização do mesmo.

Contras: Os lava-loiças de composto de granito de cores claras podem manchar devido a outras situações e necessitam de manutenção especial, que lhe pode sair caro.

4. Pedra natural.

Prós: Um lava-loiça de pedra natural – sendo a pedra-sabão a opção mais comum – pode condizer na perfeição com o material da sua bancada e pode dar um visual autêntico à cozinha.

Contras: O material é dispendioso e pode riscar e lascar. Podem ser necessários produtos de limpeza especiais.

Por fim, há que saber que acessórios se quer adicionar ao Num projecto de remodelação de cozinha, deve escolher aquele que fizer sentido em relação aos outros materiais escolhidos. Se tiver dúvidas, procure um profissional da decoração, para que o/a ajude a escolher entre as diferentes possibilidades

Acessórios de Lava-loiça

Os fabricantes de lava-loiças estão a fazer produtos mais completos, com inúmeros acessórios que podem encaixar na perfeição com a bancada. As escolhas incluem tábuas de corte, zona de preparação, blocos de facas, escorredores e suportes para esponjas ou utensílios de limpeza. Estes itens podem centralizar e organizar o trabalho de preparação da confecção de comida e ter ser tidos em conta quando se está a planear uma remodelação de cozinha.

No entanto, para conseguir um encaixe perfeito, o melhor é comprar diretamente ao fabricante. Se segue a linha de ideia “o básico é o melhor”, então os acessórios de lava-loiça não são uma solução para si.

Escolha da Configuração de Lava-loiça Especializados

1. Sistemas de Lava-loiça.

Prós: Existem sistemas de lava-loiça bastante especializados, como o lava-loiça galley. Em unidades como esta, tudo acontece no lava-loiça, desde a lavagem, passando pelo corte e até o serviço (é possível devido às caixas de gelo e recipientes de condimentos inseridos).

Contras: Este tipo lava-loiça ocupa pode ocupar muito espaço na sua bancada, no entanto as áreas de preparação que oferece acabam por compensar isso. Como envolve tantas coisas, esta opção não é para um cozinheiro casual. É mais indicado para cozinheiros profissionais ou restaurantes, mas pode, claro, ser montado num imóvel privado, caso seja esse o desejo do cliente.

2. Divisória Inferior.

Prós: Se quer ter um lava-loiça duplo e conseguir lavar ou mergulhar uma panela grande, então esta é a solução para si. Um lava-loiça com uma divisória inferior permite-lhe fazer isso e muito mais.

Contras: Se o seu estilo de cozinha exige águas profundas, esta não é a configuração ideal para si.

Como vê, são muitos os add-ons que tem que pensar quando está a tratar de uma remodelação de cozinha. Quando escolhe um lava-loiça tem de saber exactamente para que o mesmo vai servir, quem o vai utilizar com mais frequência e as suas preferências pessoais. Pode sempre contratar um profissional para fazer a sua remodelação de cozinha, para ter a certeza de que a sua visão passa à realidade e que recebe inputs qualificados durante o período de planeamento de uma remodelação.